Núcleo duro do governo ficará esvaziado nas eleições de 2018

Correio do Estado | 13 de Fevereiro de 2017
Núcleo duro do governo ficará esvaziado nas eleições de 2018

    Os principais integrantes do núcleo duro do governo Reinaldo Azambuja (PSDB) poderão ter nova missão em 2018 para buscar o fortalecimento do grupo político. A maioria pretende trocar a burocracia da administração por mandato eletivo.
    Boa parte pensa em disputar vaga para deputado federal. O problema é falta de espaço para atender as pretensões de todos os postulantes governistas. Alguém vai sobrar, porque existem apenas oito cadeiras disponíveis à bancada federal de Mato Grosso do Sul.
    A questão vem sendo discutida nos gabinetes sem alarde. Os secretários evitam expor opiniões publicamente para evitar pressões e desgastes desnecessários.
    A avaliação é saber até onde o PSDB pode avançar nas próximas eleições para montar grande bancada no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa. Todo o projeto está vinculado, evidentemente, à reeleição do governador Reinaldo Azambuja.
    Mas há consciência dos tucanos e de seus aliados da dificuldade de elegerem todos os oito deputados federais disponíveis a Mato Grosso do Sul, como desejam. Na oposição, haverá candidatos, incluindo à reeleição, em condições de garantir vaga.
    O secretário estadual de Segurança Pública e deputado estadual licenciado, José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PSB), não é tucano. Mas é um governista que está se articulando para disputar vaga na Câmara dos Deputados, amparado por forte grupo político da região da Grande Dourados.

Mato Grosso do Sul

Categoria : Eleições

Heller
Constroluz
Elit
Nenhum comentário encontrado.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios.