• Home
  • Notícias
  • Geral
  • ​Fábio, goleiro do Cruzeiro, está em Aparecida do Taboado para formatura da filha

​Fábio, goleiro do Cruzeiro, está em Aparecida do Taboado para formatura da filha

Camila Helem, da redação | 05 de Dezembro de 2018
​Fábio, goleiro do Cruzeiro, está em Aparecida do Taboado para formatura da filha

 

      Aparecida do Taboado (MS) – O goleiro Fábio Maciel, que atualmente defende o Cruzeiro, está em Aparecida do Taboado desde ontem (4) e participa hoje (5) do primeiro dia de comemorações da formatura da filha Yana Maciel, que é aparecidense e vai colar grau em Enfermagem, em Santa Fé do Sul, pela Funec.

 

      Ao lado da esposa Sandra e de alguns amigos, Fábio está hospedado em um rancho à beira do Rio Paraná. Ontem, ele e a mulher se divertiram ao preparar um costelão assado.

 

      

O goleiro tem carinho especial por Aparecida do Taboado, cidade onde iniciou sua carreira profissional. Foi disputando um campeonato local, em 1993, que Fábio despertou o interesse do União Bandeirante com que fechou o seu 1º contrato profissional em 1997. Um ano depois jogou pelo Atlético Paranaense, vencendo o Campeonato Paranaense em 1998, quando ganhou maior notoriedade.

      Na recente vitória do Cruzeiro contra o Corinthians na Copa do Brasil, em outubro deste ano, Fábio fez um agradecimento especial à cidade e falou sobre o início da carreira. Veja no link https://www.youtube.com/watch?v=kHpcRCWMn2w.

      Fábio tem 38 anos e em 2010 e 2013 foi premiado com o título de melhor goleiro do Campeonato Brasileiro. É o jogador que mais atuou pela equipe do Cruzeiro, com mais de 800 jogos disputados, marca alcançada em jogo contra a Chapecoense em 21 de outubro de 2018. Ele também é o jogador com mais partidas oficiais pela equipe mineira na Copa Libertadores, com mais de 50 partidas.

 

Perfil

    Fábio nasceu no Mato Grosso, na cidade de Nobres, a 142 km da cidade de Cuiabá, onde viveu até os 11 anos. De Maracaju, ele e sua família seguiram para Aparecida do Taboado no Mato Grosso do Sul devido a uma transferência de trabalho do pai. Na infância, enquanto jogava com os colegas de classe, o sugeriram a buscar uma vaga na equipe da cidade. Enquanto morava no Mato Grosso do Sul não tinha muito acesso ao futebol, pois a televisão geralmente transmitia uma partida por semana. Os poucos goleiros que conseguia ver, como Taffarel, Zetti, Dida e Gilmar, viraram influências em seu estilo de jogo.

 

Carreira

    Em Aparecida do Taboado, em 1993, Fábio teve a oportunidade de disputar um campeonato, onde foi observado pelo time do União Bandeirante. Foi então que recebeu um convite para atuar no Paraná, onde começou sua carreira profissional. O primeiro time profissional de Fábio foi o União Bandeirante, onde iniciou em 1997. Depois, jogou pelo Atlético Paranaense, onde ganhou o Campeonato Paranaense em 1998.

    Em 2000 foi emprestado ao Cruzeiro, onde finalmente era alçado ao time principal, fazendo sua estreia em jogo contra o Universal-RJ, em 4 de março de 2000. O jogador se manteve no Cruzeiro por um ano, sendo reserva do goleiro André e ganhando o título da Copa do Brasil. Quando acabou o empréstimo, voltou ao União, e logo foi para o Vasco da Gama, onde permaneceu por quatro anos (2000 a 2004), se tornou titular absoluto da equipe em 2002, após a saída de Hélton, e ganhou a Copa João Havelange e a Copa Mercosul em 2000 e o Campeonato Carioca em 2003 (como goleiro titular).

      Em 2008 voltou a ganhar o título estadual e mais uma vez a premiação de melhor jogador da competição. Em 2009, Fábio conquistou pela terceira vez o título de Campeão Mineiro e foi vice campeão da Copa Libertadores da América. Em 2010, no dia 2 de junho, Fábio entrou para a história do Mineirão, tornando-se o terceiro goleiro a gravar suas mãos na Calçada da Fama do estádio. Em novembro o jogador manifestou a sua satisfação em jogar pela equipe: “Hoje não trocaria o Cruzeiro por nenhum outro clube do Brasil e até mesmo do exterior”.

    Em 6 de dezembro, após conquistar com o Cruzeiro a segunda colocação no Campeonato Brasileiro, Fábio foi laureado com o prêmio Bola de Prata de melhor goleiro da competição, concedido pela revista Placar; neste mesmo ano o goleiro foi o 10º melhor goleiro do mundo e conseguiu o feito de ser o segundo goleiro brasileiro a entrar no top 10 de melhores goleiros do mundo. E também levou o prêmio de 3º melhor time de futebol do mundo.

    Em 7 de fevereiro de 2012, Fábio foi eleito o camisa 1 do Troféu Telê Santana de 2011. Com a premiação, o atleta se isolou como recordista, com nove troféus, em 11 participações.

    No dia 13 de novembro, Fabio sagrou-se campeão brasileiro com o Cruzeiro, com quatro rodadas de antecedência na partida contra o Vitória, vencida pela equipe mineira por 3 a 1. No dia 9 de dezembro, ganhou pela segunda vez o prêmio Bola de Prata como melhor jogador na posição, atuando pelo Campeonato Brasileiro.

    No dia 23 de novembro de 2014 sagrou-se campeão brasileiro após a vitória do Cruzeiro sobre o Goiás por 2 a 1, com duas rodadas de antecedência e também bateu o recorde da competição (com o time) ao terminar o campeonato com 80 pontos, superando o recorde que pertencia ao São Paulo que em 2008, terminou o campeonato com 78 pontos.

    Em 23 de agosto de 2017, Fábio teve participação crucial na classificação do Cruzeiro à Final da Copa do Brasil. O Cruzeiro venceu o Grêmio por 1 a 0 no tempo normal, placar que levou a partida para a decisão por pênaltis, já que a equipe gaúcha tinha vencido a primeira partida pelo mesmo placar. Fábio salvou um pênalti decisivo e o Cruzeiro se classificou para a final. Em 27 de setembro, no último jogo da final contra o Flamengo, Fábio defendeu um pênalti e garantiu o título de campeão da Copa do Brasil, no Mineirão.

    Em abril deste ano, o Cruzeiro conquistou pela 37ª vez na história o título de campeão do Campeonato Mineiro. Em outubro, Fábio conquistou sua segunda Copa do Brasil pelo Cruzeiro, ao vencer o Corinthians por 2 a 1, na Arena Corinthians. Quatro dias depois, Fábio completou 800 jogos pelo Cruzeiro, na vitória sobre a Chapecoense por 3 a 0, no Estádio Independência.

 

Seleção Brasileira

    Fábio viu suas primeiras convocações para a Seleção Brasileira de Futebol Sub-17 em setembro de 1996, disputando uma série de amistosos no Paraná. No ano seguinte, Fábio foi o goleiro titular da campanha vitoriosa do Campeonato Mundial de Futebol Sub-17 de 1997, fazendo pelo menos duas defesas para segurar a seleção de Gana na final. Dois anos depois foi titular da seleção Sub-20 no Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 1999, sendo eliminado nas quartas-de-final pelo Uruguai.

    Integrou os elencos da seleção principal da Copa das Confederações de 2003 e a Copa América de 2004, a segunda vencida pelo Brasil. Retornaria somente em maio de 2011 para partidas amistosas. No entanto, jamais estreou pela Seleção. Sobretudo, alguns especialistas acreditam que até hoje ele é o jogador brasileiro que mais foi injustiçado com a não convocação, sendo merecedor de uma vaga na equipe principal da Seleção.

 

Brasil

Categoria : Geral

Heller
Nenhum comentário encontrado.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios.