• Home
  • Notícias
  • Geral
  • ​Fundamentais no trabalho policial, escrivães são homenageados em sessão solene

​Fundamentais no trabalho policial, escrivães são homenageados em sessão solene

Agência ALEMS | 08 de Novembro de 2019
​Fundamentais no trabalho policial, escrivães são homenageados em sessão solene

      “Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida – ninguém, exceto tu, só tu”. A frase, do filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), em “Assim falou Zaratustra”, foi mencionada pelo deputado Barbosinha (DEM) para dimensionar a importância do trabalho diário desenvolvido pelos escrivães da Polícia Civil. O parlamentar discursou durante sessão solene, na qual foram homenageados 23 escrivães com a “Comenda do Mérito Ruy Barbosa”. O evento, proposto por Barbosinha, foi realizado na noite desta quinta-feira (7) no Plenário Deputado Júlio Maia, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS).

      Além do proponente da solenidade, estiveram presentes outros dois deputados: Cabo Almi (PT) e Lidio Lopes (PATRI), que realizaram as entregas da honraria. Eles e outros parlamentares indicaram escrivães para serem homenageados. 

      “No ambiente de delegacia desagua o esgoto da sociedade”, disse o deputado Barbosinha, enfatizando que o escrivão é o profissional que permanece o tempo todo nesse espaço. “É ali, na delegacia, que é recebido o pai angustiado, a mãe angustiada pelo desaparecimento do filho. Nesse ambiente, trabalha-se com vidas. O escrivão fica o tempo todo nesse local, vivenciando toda essa carga negativa e precisa ter força para não sucumbir. E ele ou ela não é apenas um escrivão, uma escrivã, mas também é um pai, uma mãe, um filho, uma filha, que precisa voltar pra casa sem carregar essa carga toda”, discursou o parlamentar.

      Depois de citar o pensador Nietzsche e a poetisa goiana Cora Coralina e falar sobre Ruy Barbosa, o deputado Barbosinha reforçou a importância da função do escrivão. “Quem escolhe essa profissão precisa ter muita força interior e um vínculo espiritual muito grande para não ser sucumbido pelo peso da rotina, pelas cargas negativas”, disse. “O escrivão é a ponte de equilíbrio e estabilidade numa delegacia. Uma delegacia funciona bem quando lá tem um bom escrivão”, finalizou.

 

Homenageados

      Foram homenageados, por indicação do deputado Barbosinha, os escrivães Gilberto Artero Ramos Filho, presidente da  Associação dos Escrivães de Polícia Judiciária de Mato Grosso do Sul (AEPJ-MS). Também receberam a comenda, indicados pelo parlamentar, os escrivães João da Silva Júnior, Leonardo de Lopes e Santos, Fernando Sérgio Gonçalez, Leonel Minotti, Noé Stein Júnior, Wanderson Chagas Zucca, Noyse Kruki de Almeida Moreira, Deize Raquel Perin, Mayrko Anderson Corrêa Ribas, Kátia Arriero Soares, Ronaldo Francisco Regis, Luiz Carlos Botelho Batista, Juciléia Cardoso Breguedo Bezerra, Greace Kally Simone Vedovato Esteves e Helio Campitelli Júnior.

      Outros parlamentares também indicaram escrivães para receber a Comenda do Mérito “Ruy Barbosa”. Indicado por Cabo Almi, recebeu a honraria Giancarlo Corrêa Miranda. Por indicação do Coronel Davi (PSL), foi homenageado Fred Antoine Batista Limas. Também foi agraciada com a comenda a escrivã Maria Angélica Pontanari de Carvalho e Silva, indicada pelo deputado Lidio Lopes.

      O parlamentar Lucas de Lima (Solidariedade) indicou para receber a homenagem a escrivã Wânia Canuto de Morais Lopes Domingues. Por indicação do deputado Paulo Corrêa (PSDB), foi reconhecida com a honraria a escrivã Luzia Maria Vieira Vital. Herculano Borges (Solidariedade) indicou o escrivão Ronaldo Marcelo Vinha para receber a comenda. E, por indicação do deputado Felipe Orro (PSDB), foi homenageado César da Cruz.

 

Agradecimento

      O escrivão Gilberto Artero usou a tribuna para agradecer a comenda em nome dos homenageados. “Agradecemos muito aos deputados, que reconhecem a importância do escrivão de Polícia Civil para o nosso estado”, disse. Além de agradecimento, Artero também falou de problemas enfrentados pela categoria, reclamando, sobretudo, da junção dos cargos de investigador e de escrivão.

      Ele enfatizou, ainda, a importância do escrivão na rotina da Polícia Civil. “A profissão de escrivão exige muita dedicação. Esse profissional possui especialidade que lhe garante fé pública dentro do processo. O escrivão é responsável pelas oitivas, pela comunicação das prisões ao Poder Judiciário, por toda movimentação processual dentro da Polícia Civil. É através dele que tudo é inserido no processo e levado ao Judiciário dentro da ação criminal", detalhou. "O escrivão é o coração da Polícia Civil, o herói dos bastidores", definiu. 

 

Honraria

      A "Comenda do Mérito Ruy Barbosa" foi instituída pela Resolução 79/2019, de autoria do deputado Barbosinha. A sessão é alusiva ao Dia do Escrivão, comemorado em 5 de novembro, em razão do nascimento do advogado, jornalista, diplomata e escritor Ruy Barbosa – ele nasceu em Salvador no dia 5 de novembro de 1849. O diplomata baiano foi escolhido por ser um homem das letras - e escrever é inerente à atividade do escrivão. 

 

Campo Grande

Categoria : Geral

Heller
Nenhum comentário encontrado.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios.