PMDB espera definição de André até julho, mas já conversa com PSDB

Campo Grande News | 27 de Abril de 2017
PMDB espera definição de André até julho, mas já conversa com PSDB

    A direção estadual do PMDB aguarda até o dia 1° de julho para que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) decida se vai ser candidato na eleição de 2018. Enquanto isto, lideranças já conversam com o PSDB, sobre um eventual apoio a reeleição de Reinaldo Azambuja (PSDB), como segunda alternativa.
    "Já estamos conversando muito com o PSDB, no entanto é bom destacar que o primeiro nome continua sendo do André Puccinelli, se ele decidir sair (candidato), todo mundo segue junto, no entanto esta junção com os tucanos não está descartada", disse o vice-presidente estadual do PMDB, o deputado Eduardo Rocha.
    Eduardo explica que todo o futuro político do partido, depende da decisão de Puccinelli, mas que caso o ex-governador desista da disputa, esta aliança com o PSDB, poderia ser tanto na coligação majoritária, como na proporcional. "Então seguiríamos todos juntos, em apoio a reeleição do Reinaldo Azambuja".
    O deputado Márcio Fernandes (PMDB) revelou que no dia 1° de julho vai ter uma reunião do diretório estadual do PMDB, onde Puccinelli vai dar seu "veredicto", sobre a participação na eleição de 2018. "Neste dia o André vai anunciar a todos se vai ser candidato ao governo do Estado".
    Márcio adiantou que após este anúncio, o partido começa a definir seu futuro. "A partir do dia 2 de julho já teremos esta definição e vamos organizar o caminho das eleições de 2018, mas estou confiante na participação do André".
    Eduardo também ponderou que em uma candidatura própria, restaria ao PMDB correr atrás de aliados, ou até estudar uma chapa pura, para apoiar Puccinelli. Já em uma aliança com os tucanos, ressalta que existem bons nomes para indicação de vice, como do atual presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB).
    "Mochi seria um bom nome para o cargo, até por ter um bom serviço prestado no cenário político". O vice-presidente disse que até o momento não recebeu queixas dos demais colegas de partido, sobre uma eventual aliança com Azambuja. "Ninguém veio até a mim e reclamou da possibilidade".

Mato Grosso do Sul

Categoria : Política

Heller
Constroluz
Elit
Nenhum comentário encontrado.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios.